fbpx

Lei de combate ao machismo nas escolas

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Os chamados para atender casos de violência contra a mulher aumentaram em 30% durante a pandemia no RJ, quase 6 mil chamados a mais do que o mesmo período de 2019 (junho a setembro).

O noticiário confirma que o problema estrutural do machismo segue violando a vida de mulheres e até de meninas.

Esses episódios lamentáveis fazem com que seja ainda mais necessário pautar o machismo e todas as desigualdades e violências que fazem parte do cotidiano.

Foi pensando nisso que o Mandato Ecossocialista e Libertário Renato Cinco propôs e conseguiu aprovar a Lei nº 5.858/2015, que institui a Campanha Permanente de Combate ao Machismo e Valorização das Mulheres nas escolas públicas do Município do Rio do Janeiro.

Num país onde 2 milhões de mulheres são espancadas por ano, uma a cada 24 segundos, não podemos deixar de dar a devida centralidade a esse grave problema social. É necessário investir em assistência às vítimas e na prevenção da violência.

COMBATER O MACHISMO TAMBÉM É TAREFA DA ESCOLA

Sem debater gênero nas escolas e sem questionar o machismo no cotidiano, eliminar a violência da vida de meninas e mulheres se torna ainda mais difícil.

Nós defendemos que a escola seja democrática, inclusiva, comprometida com a construção de uma sociedade sem machismo, sem racismo e sem lesbofobia, homofobia, bifobia e transfobia.

Ao propor a Lei e batalhar para aprová-la, partimos da premissa de que é melhor educar e prevenir do que punir posteriormente. A educação pode ter um papel decisivo no rompimento de uma visão misógina e desrespeitosa de mundo e na construção de relações menos violentas entre homens e mulheres.

Seguiremos ao lado das mulheres até que todas sejam livres! Conheça a íntegra da lei: bit.ly/2FKDcPu

RenatoCinco50555 #CoragemParaMudar #PSOL50 #RenataSouza50 #FimdoMachismo

Ajude nossa campanha

Nossa campanha é totalmente pelas redes, faça parte!

Mais notícias

CUIDAR TAMBÉM É TAREFA DE PAI

No Rio, a Emenda à Lei Orgânica 27/2017, de autoria de Renato Cinco, ampliou a licença-paternidade para 20 dias A luta pela igualdade de gênero

TODA MULHER MERECE UMA DOULA

No Rio de Janeiro, a presença de doulas em hospitais é permitida por lei de Renato Cinco Ainda estamos em luta para que as mulheres

Quer ajudar mais?

entre em contato com a gente